quinta-feira, 30 de julho de 2009

A Crise!!

Dia 30, aquela expextativa pelo fim de semana (não, não, não! Não achem que vai ser bacana!! Vou passar trabalhando!!)...

E estava eu, esperando umas coisas rodarem no meu super-plus-hiper-computador-de-última-geração, lendo a revista Exame de Maio (sim!! as revistas chegam um pouco atrasadas por aqui!) até que me deparei com a seguinte reportagem: Por que o Twitter merece atenção? Não seeeeeeeei! Nem sei bem o que é Twitter e pra quê serve!! Mas não era essa a reportagem!!

O Reverso da Fortuna: a crise financeira colocou um fim ao consumo desenfreado dos americanos (norte-americanos, deixemos claros, afinal também somos americanos!).... e ela desenvolvia sobre as quedas de consumo, até quanto às lanchonetes fast-junk-foods!! E continuava, explicando a crise, a economia e a mudança de comportamento daquele povo...

E eu me pergunto (eu sempre me pergunto!!): o que move as pessoas a consumirem menos é o dinheiro?? E eu mesma respondo: É CLARO!!

Só eu (e mais uns 100 no mundo) sou romântica o suficiente para achar que as pessoas deveriam consumir menos não pelo egoísmo, pelo seu próprio bolso, mas pela preocupação de um mundo e uma economia sustentável. Não estou sendo eco-chata! Só não acredito que nossa economia dure muito mais, que nosso modelo econômico-social seja bom para todos, eu me incomodo em andar rumo à Orcar Freire e ver à minha volta tantos miseráveis e crianças passando fome, e chegar na rua em questão e ver um vestido custando R$5.000,00!! E pessoas comprando!!

Não que não tenham o direito, mas só eu me incomodo?? Tudo faz parte de um único problema: o comportamento do ser humano! E esse comportamento é claramente dirigido pelo dinheiro!! E não me excluo desse bolo, mas eu tenho um limite: os meus valores! Quando os dois se confrontam, acabo tendendo para meus valores, e não por ganhar às custas dos outros. Posso não conseguir englobar todas as minhas atitudes nesse paradigma, mas tento manter um equilíbrio entre os dois. Parece que algumas pessoas têm valores tão pouco definidos, que o dinheiro e a consciência nunca chegam a se conversar...

De novo, mais um assunto sem fim e sem solução... mas não dá pra ficar quieta!

3 comentários:

Aninha Leme disse...

olha
hoje é um dia foda pra mim, vide a minha postagem... queria que tudo se fodesse hoje, mas tem que ser hoje! porque eu tenho pressa!
os seres humanos não têm nem consciencia!! imagine consumir com consciência!! kkkkkkkkkk
faça-me rir.


beijos

Amynon disse...

Vc esta correta, não é que as pessoas não tenham direito de adquirir o que gostam , afinal trabalhamos pra isso mas que olhasem pra outras coisas mais importantes como ajudar pessoas que não tem ninguem por elas , mas acredite , enquato houver escasses de principios por parte de muitos isso vai seguir por mais seculos afora,
Um abraço ! :)

Blog do Óbvio disse...

GABITUS, sentí que foi um desabafo, mas bato muitas palmas para ele (o desabafo).Gostei muito de sua posição de:"eu sempre me pergunto!!". Acho que é a única maneira inteligente de "arrumar" as coisas. Nós estamos tão sedados pelos modismos que paramos de "questionar". Para os modismos, isso é muito bom. Contudo, como fico eu, meu redor, meu mundo? Ficamos todos enfraquecidos. Escravos-marionettes dos interesses consumistas. Não que eu também não o seja. Mas também faço o mesmo confronto que você faz, e não me conformo muito com isso. Dizem que ando na contra-mão do mundo. Pode ser, todavia sou tão feliz! Até triste procuro uma justificativa de felicidade. Só não consigo encontrá-la no (excesso) dinheiro. De início entorpece, mas depois vem o efeito colateral que é a falta de simplicidade de vida. Enfim, como você diz:"De novo, mais um assunto sem fim e sem solução... mas não dá pra ficar quieta!" Beijos. Mano Well.